Entender como nosso cérebro funciona é importante para sermos mais produtivos e criativos. Afinal, boas ideias são, em sua essência, sinapses.

E um dos mais importantes conceitos amplamente discutido atualmente é a neuroinovação.

A inovação para a maioria das pessoas está diretamente relacionada com invenção ou com tecnologia, mas não é bem assim. A inovação pode estar presente nas mais diversas áreas, nos processos, no método, no conhecimento, na abertura de um novo mercado, na idealização de um novo produto, na forma de gerir finanças e muitas outras disciplinas que a inovação pode estar presente.

Muitos estudos apontam que a neuroinovação pode ser um dos fatores mais importantes para a sobrevivência das organizações. Eis aqui algumas dicas importantes:

– Controle do medo. O medo é biológico, mas saber administrá-lo é importante para inovar.

– Percepção aguçada. A percepção é desenvolvida a partir do momento que nosso cérebro é submetido à novas experiências. Conhecer novas culturas, novas experiências cria novas sinapses e ideias.

– Finalmente, inteligência social. Saber vender sua ideia é fundamental. As inovações são inéditas e em um primeiro momento causará estranhamento nas pessoas.

#neuroimovação #inovação #neurociência #hugomontenegro

2 Comentários

Deixe uma resposta